Procurar no site


ACROTRAMP COM EXCELENTE PARTICIPAÇÃO NO CAMPEONATO NACIONAL DE TUMBLING E DUPLO MINI-TRAMPOLIM

18-03-2012 21:00

- NÁDIA LOPES É CAMPEÃ NACIONAL INDIVIDUAL
- ANA COSTEIRA É VICE-CAMPEÃ NACIONAL
- ANDREIA BERTO É 3ª CLASSIFICADA
- CATARINA PALMA, NÁDIA LOPES E ANA COSTEIRA SÃO CAMPEÃS NACIONAIS POR EQUIPAS


Decorreu no passado fim-de-semana, dias 17 e 18 de Março, o Campeonato Nacional de Tumbling e Duplo Mini-Trampolim, no Pavilhão Municipal de Tomar, reunindo cerca de 500 ginastas (350 em Duplo Mini-Trampolim e 150 em Tumbling), em representação de 55 Clubes de todo o País.
 

O Acrotramp esteve presente na edição de Sábado com sete ginastas: Mariana Romão, Anna Pavliv, (Iniciados), Henrique Lino (Juvenis) em Duplo Mini-Trampolim e Nádia Lopes, Ana Costeira, Catarina Palma e Manuel Oliveira (Seniores) em Tumbling.
 

As ginastas seniores femininos do Acrotramp Clube das Caldas, brilharam neste campeonato nacional na disciplina de Tumbling, pois conquistaram as duas primeiras posições do pódio individualmente e ainda alcançaram o primeiro lugar por equipas.
 

Nádia Lopes e Ana Costeira, já não competiam há dois anos, mas devido a terem sido ginastas de eleição, regressaram ao melhor nível. Não necessitaram de realizar séries de grande dificuldade, bastando a “super execução”, para garantirem os lugares alcançados. Estas jovens, hoje com licenciaturas e mestrados, que passaram uma “vida”, no ginásio, são o orgulho deste clube.
 

Catarina Palma, é outro exemplo de dedicação á modalidade, pois vive em Alcobaça, encontra-se no final do 12º ano e consegue “arranjar” tempo para treinar. Realizou bem as suas séries e sagrou-se campeã nacional por equipas.
 

Manuel Oliveira, executou as suas séries com segurança terminando as mesmas com saltos múltiplos. Esteve melhor na prova qualificativa, onde alcançou um bom 3º lugar.
 

As jovens iniciadas Mariana Romão e Anna Pavliv participaram no Duplo Mini-Trampolim, realizando séries com pequenas falhas na receção, fatais neste nível de competição. Trata-se de ginastas jovens e por esse motivo acreditamos que com mais experiência possam no futuro alcançar outras posições na sua categoria.
 

Henrique Lino ginasta que foi campeão nacional em tumbling no ano de 2009 e internacional no mesmo ano (Rússia), com alguma fragilidade na articulação tibiotársica, troca de aparelho e com pouca adaptação ao Duplo Mini-tarmpolim, consegue dois duplos mortais na saída. Esteve bem mas ainda existe um longo trajeto a percorrer neste aparelho.
 

No Domingo de manhã, representaram o Clube os seguintes ginastas: Miguel Faria (Iniciados) em Tumbling, Mágui Lage (Juvenis), Andreia Berto, Leonor Ramos e João Marques (Seniores) em Duplo Mini-Trampolim.
 

Ao contrário do dia anterior, bons resultados no tumbling, esta manhã estava dedicada ao duplo Mini-trampolim. Andreia Berto é a primeira a entrar em competição e num total das melhores vinte ginastas da categoria de seniores alcança um ótimo 3º lugar. Realizou as suas séries novamente com muita “garra”, colocando em ambas grande dificuldade.
 

Leonor Ramos é outra das ginastas que “regressou” ao Clube. No passado já foi campeã nacional por equipas e esteve um largo período sem treinar. Executou corretamente, não cometendo falhas.


João Marques é outro “filho” da casa. Já com o percurso académico praticamente concluído, regressa às Caldas e além de ginasta é treinador no nosso Clube. Executou muito bem as suas séries, com determinação e segurança em movimentos técnicos de alguma complexidade (múltiplos – duplos mortais com ou sem pirueta).
 

A jovem Mágui Lage na categoria de Juvenis, sentiu o peso da competição e faltou-lhe alguma concentração para executar os seus duplos mortais com meia pirueta. No entanto esteve bem e como se trata de uma jovem ginasta, continuaremos a apostar, pois temos a certeza que com mais competição alcançará no futuro outros resultados. Neste escalão do tudo ou nada, os ginastas só podem ambicionar os pódios colocando séries de bom nível de execução e com dificuldade elevada.


O A.C.C. , no domingo só esteve representado no tumbling por Miguel Faria um dos melhores executantes da sua idade, (2º Classificado na prova qualificativa à 15 dias, a 1 décimo do primeiro), esteve muito bem na série 1 , colocando-se na 2ª posição, mas uma falha na zona de receção na segunda série fez com que terminasse a sua prestação no 6º lugar com igual número de pontos do 4º classificado. À semelhança dos restantes jovens ginastas deste clube, temos a certeza que está no “caminho” correto e por isso acreditamos também que num futuro breve possa alcançar brilhantes classificações. 


Por todos estes motivos, os “velhos” regressados deram uma lição aos mais novos de como se potencializa os resultados quando o processo está correto e quando a concentração no momento faz a diferença.


Sem “gosto”, muita dedicação, elevado espirito de sacrifício e a suficiente experiência competitiva é impossível alcançar grandes patamares. O Acrotramp está de parabéns. Conquistou títulos nacionais, sempre prestigiantes para a cidade, numa ´”época complicada”, em que a deslocação para as competições pelos diversos locais do País se torna cada vez mais difícil.

 
 
Em cima - Ana Costeira, Catarina Palma, Nádia Lopes, Manuel Oliveira
Em Baixo – Mariana Romão, Henrique Lino, Anna Pavliv



Leonor Ramos, João Marques, Andreia Berto, Miguel Faria, Mágui Lage